quarta-feira, maio 18, 2022

Languishing: você está livre dessa ameaça?

Há quem diga que “não sentir nada” é a característica dos insensíveis, mas a verdade, e que poucos conhecem, é que talvez isso possa ser o que chamamos de languishing.

Você conhece esse termo? O languishing é a sensação de vazio que muitas pessoas acabam vivenciando, e que, embora se assemelhe à depressão em diversos aspectos, é totalmente diferente dessa patologia. Não entendeu? Vamos explicar!

Languishing x Depressão

Segundo o psicólogo organizacional Adam Grant, em artigo publicado no The New York Times, a grande diferença está no “pacote” de características. Isso porque, no caso da depressão, a desesperança toma conta do corpo e da mente, enquanto no languishing até há energia, mas falta direcionamento para que ela se torne algo produtivo.

Outro ponto que correlaciona os dois termos é a pandemia. Esse período que perdurou por dois anos manteve todos confinados em casa e fez com que alguns sintomas surgissem, como o medo, a preocupação contínua e a insegurança com relação ao futuro.

Todos esses sentimentos negativos geram esse “vazio”, que é a base do languishing e traz características como:

  • Dificuldade para focar em atividades.
  • Falta de interesse geral.
  • Falta de esperança.
  • Visão negativa e pessimista.

O que coloca um alerta sobre o languishing é o fato de que esse transtorno se fortaleceu, principalmente, nos últimos tempos, e, hoje, é pauta presente em várias discussões, especialmente sobre seu tratamento e suas consequências.

Uma pessoa que sofre de languishing sentada em posição fetal.
O languishing é algo progressivo, seus sintomas são minuciosos e devem ser tratados, de preferência, ainda em seu estágio inicial.

A luz no fim do túnel

Embora o languishing realmente esteja em alta, não é o fim do mundo. Sempre há luz no fim do túnel e esperança para revigorar seus ânimos e voltar a sorrir para a vida.

Você pode, por exemplo, tentar novos hobbies para estimular sua criatividade, ou encontrar algo que mantenha sua mente ocupada de forma saudável. Lembre-se: em tempos de mudança, o importante é não ficar parado.

Leia mais: 7 Hobbies para desenvolver em 2022 (ou agora mesmo!)

Enfrente o languishing. Desafie-se!

Essa é uma ótima maneira de combater o languishing, uma vez que os desafios levam o corpo humano aos limites e forçam o contato com o novo. Você pode, por exemplo:

  • Começar a acordar mais cedo.
  • Criar o hábito de ler algo do seu interesse.
  • Se exercitar.
  • Exercitar o autoconhecimento. Saiba mais sobre esse ponto aqui!

São inúmeras as formas de manter a mente ativa e escapar do languishing. O importante é não ter receio de viver uma nova rotina e dar atenção ao que realmente importa – sua saúde física e emocional.

Para isso, temos uma ótima dica.

Na dúvida, estude!

Quando falamos de desafios, conhecimento compartilhado e contato com o novo, não há nada melhor do que os estudos. Uma pós-graduação como o MBA USP/Esalq pode, com toda certeza, ocupar sua mente e te levar a um novo mundo de descobertas e evolução pessoal e profissional.

E o melhor de tudo é que você pode ter acesso a aulas recheadas de conteúdo atual, totalmente online e ministradas por professores renomados! Legal né?

Vencer o languishing é algo totalmente possível se você está disposto a enfrentar o novo e se desafiar diariamente, e o MBA USP/Esalq pode te ajudar nisso. Inscreva-se!

Você também pode gostar desses conteúdos:

Autor (a)

Acacio Junior
Marido, cristão, apaixonado pela vida e por boas amizades. Uma longa caminhada até aqui tornou possível minha integração no mundo da Comunicação e agora me aventuro na produção de conteúdos escritos e, sinceramente, não poderia estar mais feliz. Hoje, me encontrei dentro das escritas e do aprendizado diário em um mundo cheio de histórias das quais espero descobrir.

Compartilhar