quarta-feira, maio 18, 2022

Carreira em Foco: Dicas de Heliani Berlato para conciliar o profissional e pessoal

Um dos grandes desafios da vida adulta é conciliar profissional e pessoal. Foi pensando em você, que também compartilha dessa dificuldade, que o MBA USP/Esalq realizou a segunda edição do Carreira em Foco.

O evento, realizado semestralmente pela instituição, é 100% online e tem como objetivo proporcionar conhecimentos sobre as tendências do mercado de trabalho e manter os profissionais preparados para enfrentar os desafios do dia a dia e conquistar novas realizações.

A edição que abre 2022 com chave de ouro contou com palestras de três professoras dos MBAs USP/Esalq: Heliani Berlato, Denise de Moura e Fátima Jinnyat. Cada uma delas utilizou toda sua expertise e conhecimento de anos no mercado de trabalho e como docentes para tratar de temas diferentes, porém interligados.

Leia mais: Como equilibrar vida pessoal e profissional?

Na primeira matéria desta série de três reportagens do Blog MBA USP/Esalq sobre o Carreira em Foco, você fica por dentro da palestra da professora Heliani Berlato, que teve como foco as dificuldades em conciliar o profissional e o pessoal no home office.

O trabalho dentro de casa

Mulher trabalha um um computador dentro de um quarto de sua casa, enquanto uma criança brinca ao lado dela com um pé em cima da cama.
Em algumas situações, a mulher chega a trabalhar 300% a mais do que o homem.

Para abrir o evento, Heliani compartilhou um dado que informa que 26% dos profissionais que ficaram de home office na pandemia dizem que a harmonia entre a qualidade de vida e o trabalho piorou neste período. “Como falar de equilíbrio quando nossa esfera pessoal foi engolida pelo trabalho?”, questiona ela.

A docente explicou que a maioria das pessoas trabalha mais no home office do que antes. E essa situação ainda é muito mais difícil para mulheres, devido à dificuldade em manejar trabalho e filhos ao mesmo tempo. Ela conta que este problema, que já existia antes da pandemia, aumentou exponencialmente nos últimos anos, com as crianças também ficando em casa.

Leia também: Experiências de vida e crescimento profissional: o que eles têm a ver?

Saiba a hora de parar

Heliani também trouxe dados da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEA) e da Fundação Instituto de Administração (FIA) para comprovar o aumento da dificuldade de conciliar profissional e pessoal.

Segundo as organizações mencionadas, mais de um terço dos empregados acredita que precisa estar disponível para o trabalho 24 horas por dia e, apesar de 64% das pessoas terem mais satisfação no home office, 52% acham que é possível terminar o trabalho no horário certo.

Cuidado com o burnout

Isso seria a principal causa para o aumento de casos de burnout na pandemia, doença que já foi reconhecida pela Organização Mundial da Saúde (OMS). “Apenas em 2020, o número de afastamentos por problemas psicológicos foi 25% maior do que em 2019”, comenta a professora.

Para Heliani, o burnout é uma “doença do trabalho”, já que apenas pessoas com ocupações ativas no mercado de trabalho a desenvolvem. Por isso, ela explica que um pensamento imprescindível para conciliar o profissional e o pessoal é sempre lembrarmos que “há vida fora do trabalho”.

Ela finaliza a palestra com um questionamento importante, referente ao papel dos gestores na manutenção dessa harmonia. Afinal, como é possível tentar manter esse controle, quando o líder da sua equipe não está preparado para respeitá-lo?

Quer assistir a palestra inteira? Confira aqui!

Você também pode gostar desses conteúdos:

Autor (a)

Caio Roberto
Jornalista e amante de história, línguas estrangeiras, cinema, literatura e videogames. Utilizo minha curiosidade natural e minha facilidade de me comunicar para descobrir mais sobre o mundo e tentar passar isso adiante. Acredito que nasci para contar histórias, independente da história, da mídia em que ela será contada e do meu papel nela.

Compartilhar