terça-feira, julho 5, 2022

3 benefícios de conhecer o Edutretenimento (edutainment)

Enxergar que o conhecimento também pode ser adquirido de forma divertida é um dos valores do edutretenimento (ou edutainment, em inglês). O conceito tem tudo a ver com a aquisição de conhecimento técnico concomitante com o desenvolvimento de soft skills, como a criatividade e a inovação.

Você pode conhecer mais algumas habilidades socioemocionais que estão no radar das empresas há alguns anos clicando aqui ou entender melhor por que as empresas estão de olho nos nossos hobbies acessando este conteúdo!

Leia mais: Lifelong learning: a educação como um processo contínuo

E para não ficar para trás, que tal saber mais sobre o edutretenimento e como ele vem sendo aplicado no dia a dia dos profissionais? Acompanhe os benefícios de conhecer mais sobre o tema!

Tendência no mercado

Como o próprio nome entrega, o edutretenimento é uma junção das palavras educação e entretenimento, aplicável a qualquer nível de ensino, e ganhou recentemente sua tradução para o português.

E por que você deve prestar atenção nessa tendência? Com os processos de machine learning e inteligência artificial cada vez mais presentes no nosso dia a dia e no universo corporativo, as habilidades que são exclusivas das pessoas passam a ter mais relevância.

Uma mulher e um homem brancos e de roupas formais de trabalho colocam post-its um na testa do outro, sorrindo, enquanto são observados por outros dois homens também vestidos socialmente para o trabalho em uma experiência de edutretenimento.
O edutretenimento desenvolve habilidades exclusivas das pessoas

É aí que o edutretenimento entra. Ele ajuda a desenvolver algumas dessas competências, como mencionamos acima. E, ainda, por se opor, de certa forma, ao ensino tradicional, a técnica pode ser uma importante aliada na obtenção, retenção e transformação do conhecimento.

Afinal, todos os dias recebemos grandes volumes de informação e conseguimos encontrar respostas com apenas um clique no Google. Mas conseguimos nos concentrar em toda essa informação para que ela se transforme, realmente, em algo que nos agregue valor?

Leia também: Conheça o PBL e a aprendizagem baseada em problemas

Recupere o interesse pelo conhecimento

Com tantos estímulos e em um mundo que muda cada vez mais rápido, o edutretenimento tem a educação como objetivo e o entretenimento como meio de promover esse aprendizado.

Assim, a ideia é tirar o peso da obrigatoriedade de aprender, que passa a ser associada a uma atividade prazerosa. Por isso, é válido apostar em músicas, filmes, séries, conteúdos audiovisuais, podcasts, jogos, softwares e outros aplicativos e dispositivos eletrônicos, por exemplo.

Duas crianças manuseiam massinhas coloridas, ajoelhadas em frente a uma mesa branca, em uma experiência de edutretenimento.
A ideia do edutretenimento é tirar a obrigatoriedade do peso de aprender

Vale lembrar que, no edutretenimento, o entretenimento não é sinônimo de distração, mas de passatempo com conteúdo educativo. O termo também se difere do infoentretenimento (infotainment, em inglês), já que este tem conteúdo mais objetivo, superficial, imediato e perene, enquanto aquele busca desenvolver conhecimentos e habilidades relacionados a um propósito maior.

Ensino mais contagiante

Costumamos associar os elementos lúdicos presentes na educação com o aprendizado infantil ou adolescente, mas a evolução do mundo digital permitiu, também, a evolução dos processos de aprendizagem, independentemente da idade.

Leia mais: Por dentro da geração Z: como eles estudam?

Quando pensamos em cursos específicos para profissionais de determinada área, por exemplo, podemos avaliar a possibilidade de inserir elementos de gamificação, como jornada, desafio e recompensa, em ambientes que não estão relacionados aos games, como as aulas.

Cinco adultos comemoram a conclusão de uma etapa do edutretenimento reunidos em volta de um computador, em uma biblioteca.
A recompensa é um elemento da gamificação que pode estar presente no edutretenimento

O exemplo acima é uma forma de edutretenimento ativo, que depende da participação do profissional nas aulas e atividades propostas. Os casos de edutretenimento passivo estão relacionados a livros de ficção com conteúdo educacional, por exemplo, ou músicas, podcasts e filmes.

Leia também: Jogos digitais serão populares na educação como são para o lazer

Bônus: Como reconhecer um conteúdo de edutretenimento

Se você ainda acha um pouco confuso reconhecer os conteúdos de edutretenimento, elencamos alguns princípios relacionados à técnica para você observar:

  • Envolvimento: mesmo que o edutretenimento também tenha sua característica passiva (em que os alunos podem atuar como telespectadores, por exemplo), um dos princípios dessa ferramenta é o envolvimento do aluno com o processo de aprendizagem, que vai além de somente absorver conteúdo.
  • Imersão: o bom entretenimento provoca imersão no conteúdo. Assim, no edutretenimento, trabalhar com emoções e estimular a mente dos alunos ajudam a diminuir distrações e potencializam o engajamento.
  • Interação: a troca de experiências é fundamental para a curva de aprendizado dos alunos. Assim, o edutretenimento também proporciona ambientes de compartilhamento e até atividades em grupos, a fim de criar conexões e desenvolver soft skills.
  • Diversão: a grande diferença entre o edutretenimento e o ensino tradicional é, justamente, que o primeiro é divertido. Então, em vez de experenciar tédio, chatice e senso de obrigação, o aluno sente bem-estar durante o processo educacional.

Você já tinha ouvido falar de edutretenimento? Conte sua experiência com a ferramenta nos comentários e saiba mais sobre o MBA em Gestão Escolar USP/Esalq. Aproveite a oportunidade de mais uma conquista para sua vida!

Você também pode gostar:

Autor (a)

Marina Petrocelli
Marina Petrocelli
Mais de 12 anos se passaram desde minha primeira experiência com Comunicação Social. Meus primeiros anos profissionais foram dedicados às rotinas de redações com pouca ou nenhuma relevância digital. O jornalismo plural se resumia em apurar os fatos, redigir a matéria e garantir uma foto expressiva. O primeiro sinal de mudança veio com a proposta para mudar de realidade e experimentar um formato diferente de produzir. Daí pra frente, as particularidades do universo do marketing se tornaram permanentes. Ah! Também me formei em Direito (com inscrição na OAB e tudo). Mas nem tudo se resume às minhas habilidades profissionais. Como produtora de conteúdo, me interesso por boas histórias, de pessoas reais ou em séries, filmes e livros, especialmente distopias. Gosto de montar roteiros de viagens e reconhecer estrelas e constelações em um aplicativo no celular. Museus, música e arte no geral chamam minha atenção, assim como cultura pop.

Compartilhar