quinta-feira, dezembro 8, 2022

Gestão de e-commerce: planeje-se para ter bons resultados

As vendas por meios digitais evoluem cada vez mais, seja em estratégias de empresas, plataformas virtuais e número de consumidores que optam por esta forma de compra. Com esse crescimento, muitos negócios encontraram neste modelo uma forma de expansão de marcas e vendas de produtos. Mas, para isso, é necessário entender como realizar uma gestão de e-commerce focada em bons resultados.

Para refletir sobre boas práticas na gestão de uma loja virtual, conversamos com Marcelo Victor Teixeira, professor do MBA em Varejo Físico e Online USP/Esalq, que aborda o planejamento para o e-commerce, seus modelos de publicidade, estratégias de venda e engajamento em datas comerciais, como a Black Friday, que acontece em novembro. Para começar, vamos a algumas dicas de como iniciar o trabalho com o e-commerce. Confira!

Aprenda com os melhores sobre as decisões e seus impactos no varejo!

Leia mais: Conheça o MBA em Varejo Físico e Online USP/Esalq

Planeje-se!

Para implementar estratégias em uma loja online, é essencial conhecer o público-alvo, para entender qual tipo de conteúdo é interessante e qual é o melhor canal de comunicação para sua loja.

De acordo com Teixeira, uma boa gestão de e-commerce acontece por meio de um bom planejamento inicial. Portanto, é necessário que essa estruturação contemple alguns aspectos do produto. Então, você pode se perguntar:

  • Qual será a forma de comercialização dos produtos?
  • Quais serão os apoios de marketing e onde acontecerão? (em aplicativos e nas redes sociais, por exemplo)
  • Quais serão as estratégias de relacionamento com o cliente?
  • Como será o monitoramento das estratégias?

Depois de responder a estas perguntas, será mais fácil visualizar quais os passos a seguir e como realizar ajustes posteriormente.

Leia mais: Nova era de compras: o que ainda falta no e-commerce brasileiro?

O que é fundamental para boa gestão do e-commerce?

O professor destaca a importância de uma gestão integrada do e-commerce. “É importante que se tenha uma visão holística de toda a jornada do cliente. Não adianta me preocupar só com as questões de estoque para garantir a entrega dos produtos no prazo”, ressalta.

De acordo com o docente, é fundamental compreender a jornada de compra desde o momento em que o cliente é impactado por conteúdos diversos, tem uma necessidade apontada, entra em contato com a empresa, faz pesquisa de preço, finalmente decide comprar, compra e precisa falar com a empresa, começa a se relacionar e passa pelo fim do processo.

A partir desse entendimento, é possível pensar em estratégias para realizar a gestão de e-commerce de uma forma mais efetiva, como a geração de conteúdo, promoções, presença nas redes sociais e publicidade.

A publicidade, especificamente, é um fator chave para o e-commerce. De acordo com Teixeira, existem três possibilidades para levar visibilidade para a loja e ao produto, que são:

  • Publicidade própria: conseguida pelos produtos que a marca gera.
  • Publicidade paga: promovida por meio da exibição do seu produto em um ambiente pago, em que há muitos acessos.
  •  Mídia ganha: também chamada pelo termo em inglês earned media, ela é gerada pelos próprios consumidores.

Leia mais: Amazon: o que a gigante do e-commerce pode ensinar ao varejo do Brasil

Imagem de uma pessoa usando o computador enquanto faz anotações em alusão à sua organização para a gestão de e-commerce
Para realizar uma boa gestão do seu e-commerce, se organize com antecedência para datas comerciais

Aproveite datas comerciais como a Black Friday

Esta data, importada do calendário estadunidense, pode ser uma oportunidade para planejar promoções e alavancar suas vendas. A princípio, a Black Friday era uma queima de estoques do verão quando chegava a coleção de inverno, mas virou “uma grande vitrine de descontos”, como aponta o professor.

De início, é necessário considerar conjunturas sociais e econômicas para estabelecer metas realísticas sobre as vendas. Depois, se planejar pelo menos três meses antes da data, como recomenda Teixeira.

“A partir de agosto já é legal colocar no ar as estratégias e começar a trabalhar essa percepção dos consumidores, e isso é muito fácil de acompanhar por causa do monitoramento. A gente acaba conseguindo criar modelos preditivos para não correr o risco de aplicar o desconto em um produto que as pessoas não irão comprar”, aconselha.

Além disso, é preciso lembrar que os próprios clientes monitoram os preços antes da data para checar se o desconto é interessante ou não. Por isso, é recomendável se atentar ao valor do desconto, para que seja atrativo. O professor pontua que essas recomendações também se aplicam a outras datas, como o Natal.

A boa gestão de e-commerce é um dos temas abordados pelo curso do MBA em Varejo Físico e Online USP/Esalq, que trata com profundidade assuntos como a gestão dos negócios, marketing, finanças, operações e recursos humanos no varejo. Inscreva-se já!

Você também pode gostar desses conteúdos:

Autor (a)

Letícia Santin
Letícia Santin
Jornalista, gosto de leituras que me cativem e de aprender de tudo um pouco. Minhas experiências profissionais com comunicação me fizeram apreciar a transmissão de conhecimentos e ideias de uma forma descomplicada e acessível. No meu tempo livre, gosto de fazer maratonas de filmes e séries, meditar, desenhar e cozinhar.

Compartilhar