terça-feira, janeiro 31, 2023
Ícone de usuário

Como evitar procrastinação na era digital

A professora do MBA em Marketing USP/Esalq Fátima Jinnyat escreveu um artigo exclusivo para o Next sobre como a neurociência pode te ajudar a evitar a procrastinação. Confira! Os críticos contemporâneos afirmam que sabemos cada vez menos de cada vez mais coisas. Uma das razões talvez seja a velocidade com que a informação se multiplica e a consequente sensação de impotência diante da dificuldade em determinar o que é relevante. Sem dúvida, a internet e a conectividade influenciam para o bem e para o mal o nosso padrão de atenção. Essa sereia digital é potencialmente encantadora, oferecendo um mundo de coisas interessantes, diferentes e criativas que invariavelmente nos tiram o foco. Se a internet nos deixa menos concentrados, é claro que também influencia nossa produtividade. Quantas vezes você já releu um artigo ou relatório em sua empresa, percebendo que dele não assimilou nada? Ou já se pegou fazendo muitas coisas ao mesmo tempo, perdendo o fio da meada do que é prioridade? Ou não captou os sinais daquela reunião de negócios tão importante, pois estava digitando respostas no whatsapp? Conhecido como “multitasking”, comportamento que nos leva a executar várias tarefas ao mesmo tempo inibindo o ato de concentração total, este hábito desencadeado pela tecnologia se tornou um vício, que a neurociência pode explicar. O cérebro é regulado por um sistema de ameaça e recompensa, que tem a função de nos proteger. Em se tratando da recompensa, ela é modulada por neurotransmissores, como a dopamina, que são produzidos na medida em que sentimos prazer. As redes sociais, por exemplo, são as sereias provocadoras de explosões de dopamina, quando buscamos uma curtida no Facebook, o número de visualizações da última foto no Instagram, etc, etc. Mas fica aqui um alerta: a dopamina é liberada também em outras situações, como no uso de drogas, bebibas, jogo. Em outras palavras, redes sociais também viciam! Haja visto a cada vez maior quantidade de pessoas que não consegue viver off line. Agora pense: com tantas coisas importantes a fazer, quanto tempo você desperdiça com a tecnologia mal utilizada? Na gestão do tempo, a procrastinação ocorre quando perdemos totalmente o timing do que é prioridade e do que não é. Quando perdemos a capacidade de separar o que é relevante do que é irrelevante, a montanha das pendências cresce e empurramos com a barriga escapando para o mundo virtual. É um círculo vicioso!

Como ser produtivo tirando vantagem da tecnologia?

  1. Crie momentos offline em seu dia

Durante as refeições, evite o celular. Para acordar, compre um despertador e deixe o celular carregando bem longe do seu quarto. Comece devagar, para que não tenha uma crise de abstinência.

  1. Compre uma agenda de papel

Pode ser um caderno colorido, e escreva o planejamento da semana separando o que é importante do que é urgente. Importante é o que terá que ser feito, urgente é o que tem prazo para ser feito. Cuide para que o importante não seja negligenciado, aumentando sua lista de urgências. Em tempo: temos que resgatar a escrita no papel, pois ativa o lado direito do cérebro, por isso ela foi criada há séculos.

  1. Informe-se buscando fontes diversas e fidedignas

Na busca de informações pesquise em diversas fontes. Saia da superfície e mergulhe a fundo naquilo que se propôs a fazer. O cérebro cria padrões para tudo e, desta maneira, vê o mundo com o repertório que tem. Se os padrões são rasos, imagine o estrago. Lembre-se que o Google orienta suas buscas a partir dos inputs que você dá, assim você pode não perceber que vive em uma bolha.

  1. Rehab nas redes sociais

Reduza sua participação, você não precisa estar em todas o tempo todo. Use esse tempo criando coisas que realmente sejam vantajosas para você. Longe do computador, exercite sua capacidade de concentração.  Seu cérebro precisa de estímulos diferentes de formas diferentes: desenhar, meditar, fazer coisas com as mãos, ficar ao ar livre relaxando, também são formas de melhorar a produtividade do seu cérebro. Deixo algumas dicas de livros: Foco ( Daniel Goleman) Geração Superficial ( Nicholas Carr) A Googlelização de Tudo ( Siva Vaidhyanathan) Vivendo Este Mundo Digital (organizado pelas médicas pediatras Evelyn Eisenstein e Susana Graciela Bruno Estefenon e pelo psicólogo e blogueiro do UOL, Cristiano Nabuco de Abreu)

Autor (a)

Compartilhar