quinta-feira, agosto 11, 2022

Como o Design Thinking pode ajudar sua carreira

Cada vez mais aplicado nas empresas, o Design Thinking é bastante conhecido por ajudar a acelerar processos de inovação dentro das organizações. Esse método, que “empresta” o modo de pensar dos profissionais do design para resolver diversas situações profissionais, também pode contribuir quando o assunto é a carreira pessoal. De forma resumida, o Design Thinking pode ser explicado como um modelo mental que se vale de técnicas que designers usam, como planejamento e seleção de ideias, para pensar produtos, processos ou serviço. Ele busca solução de problemas de forma colaborativa e coletiva, em uma perspectiva de empatia. Tudo isso traz ao profissional vantagens no seu dia a dia e pode ajudá-lo a tomar melhores decisões caso sua vontade seja mudar de área, comenta Halina Matos, especialista em carreira e professora do MBA USP/Esalq em Gestão de Projetos. “Um ponto muito interessante é que o Design Thinking amplia a contribuição de inovação para a carreira, ajudando com situações que vão desde um pequeno a um grande desafio. O mercado exige cada vez mais inovação e o Design Thinking traz esse olhar para o profissional”, diz Halina. Ela cita que hoje, mais do que um profissional multitarefas, é preciso ser multidisciplinar, ou seja, saber transitar e dialogar bem com outras áreas e setores. “E a colaboração é outro aporte do Design Thinking”, afirma a especialista. De forma prática, a aplicação do Design Thinking, explica Halina, passa por entender qual é o problema e como resolvê-lo. Mesmo quem faz isso naturalmente, passa a ficar viciado nos processos com o passar do tempo, o que afeta o desempenho profissional. “Aproveitar as ferramentas do Design Thinking ajuda a não ficar tanto no seu próprio viés. Dá um pouco mais de objetividade ao profissional”, cita.  

Transição de carreira

O Design Thinking também pode auxiliar quem pretende dar novos rumos à carreira. “São ferramentas que podem ajudar a pensar no processo de transição de uma área para outra”, afirma Halina. O caminho, ela diz, é refletir sobre suas fortalezas e sobre o que é ser inovador tanto dentro de uma empresa como atuando enquanto profissional liberal. Outro ponto lembrado por ela é o “duplo diamante”. “De maneira geral, resumindo as etapas, no Design Thinking falamos sobre o duplo diamante. Ou seja, começa-se com uma visão muito ampla e investigamos até entender as causas e depois afunilamos para algo ainda mais específico. Este é o primeiro diamante. No segundo, a gente abre de novo e avalia como resolver esse problema”, afirma. Tudo isso faz com que se passe pelo processo de tomada de decisão, investigação dos caminhos como alternativas, depois testes sobre a decisão e, por fim, pelo refinamento dela.   Quer saber mais sobre o Design Thinking? Veja como ele pode acelerar o processo de inovação nas empresas!

Autor (a)

Compartilhar