sexta-feira, agosto 12, 2022

Como emplacar um negócio usando financiamento coletivo

Crowdfunding, ou financiamento coletivo tem ajudado novos empreendimentos a conquistarem espaço no mercado. Prova disso é a captação, desde 2011, de R$ 40 milhões destinados a subsidiar mais de 2.300 projetos do Catarse, uma das maiores plataformas do país para financiamento coletivo.

No ano passado, o Catarse cresceu 60%.

E por que o financiamento coletivo é uma opção boa para empreendedores? Diego Reeberg, fundador do Catarse, explica.

– O empreendedor testa sua ideia com o público antes de investir na produção;

– A comunicação em torno do seu produto é potencializada, já que no financiamento coletivo as pessoas se engajam mais do que apenas como compradoras. Elas estão comprando uma ideia e a divulgam para que possa se concretizar;

– Cria-se uma comunidade de entusiastas com o seu produto/lançamento. Isso ajuda a colher feedbacks antes do lançamento final.

Ficou interessado nesse modelo de negócio? Confira como conseguir um financiamento coletivo:

1 – Estude campanhas semelhantes. Procure por iniciativas parecidas com a sua e observe se aquele esforço deu certo. Observe a estratégia empregada, analise as metas, as recompensas e utilize as boas lições em seu financiamento. No site do Catarse é possível acessar outras campanhas.

2 – Estude sobre financiamento coletivo. O Catarse disponibiliza a Escola de Financiamento Coletivo;

3 – Invista a maior parte do tempo no planejamento: identificar o público, mapear onde ele está e a mensagem que você vai usar para chegar até ele;

4- Seja multimídia, invista em texto, imagens, vídeos, ou qualquer outro recurso multimídia que se encaixe com o perfil do seu público alvo. Torne a experiência do seu produto mais real!

“Não há um limite de valor que possa ser captado. O site já hospedou projetos que levantaram R$300 até outras que levantaram mais de R$700.000”, ressalta Reeberg.

Dependendo do objetivo da captação, do valor captado e até de que estado a pessoa é, pode ser que haja cobrança de impostos. De forma geral, muitos projetos recebem o valor como doação e talvez tenham que pagar ITCMD. Para saber tudo sobre tributação a tributação nesses casos, clique aqui.

Se você já utilizou o financiamento coletivo, compartilhe a sua experiência!

 

Compartilhar