domingo, maio 22, 2022

Melhore sua comunicação usando o elevator pitch

Pense em como impressionar uma pessoa durante uma conversa de elevador. Talvez não seja tão fácil conseguir a proeza em tão pouco tempo, certo? Mas e se utilizar o elevator pitch? A técnica pode ser a divisão entre uma simples conversa e uma comunicação eficaz.

O termo elevator pitch deriva do inglês e tem tradução livre se aproxima a “discurso de elevador”. Pode não significar muito, mas pensando no contexto, faz todo o sentido. No elevador a interação pode ser bem curta, então muitas vezes uma conversa precisa ser direta e instigante. Resumindo: uma boa primeira impressão.

Portanto, o elavator pitch pode ser comparado a um cartão de visitas que descreve de forma bem direta quem você é e suas intenções. Isso é importante em quase todas as situações, inclusive em um mundo extremamente rápido e digital – que não deixa muita margem para que as pessoas prestem atenção em tudo ou todos.

Tudo tem um começo

Antes de pensar em melhorar a comunicação, ainda mais usando o elevator pitch, é necessário pensar em como ela é construída. E para um bom discurso pessoal, um fator fundamental é o autoconhecimento, uma habilidade que tem benefícios para quem também quer dar uma guinada na carreira.

Com ela é possível refletir sobre nossas qualidades, passo primordial para quem quer preparar um bom pitch. Sabendo disso, também é bom listar os principais projetos, experiências e competências que o autoconhecimento identificou.

Nessa conta entram os hobbies e vivências (da vida e acadêmicas), afinal, eles são capazes de explicar por si um pouco mais sobre quem é o emissor da mensagem.

Mais do que uma autoanálise para se preparar para um momento de primeiro contato com as pessoas, seja para uma conversa informal até uma entrevista de emprego, se conhecer e saber colocar informações pessoais em um discurso é a principal divisão entre se comunicar bem ou não.

Tipos de Pitch

Ao preparar um discurso é sempre bom lembrar que fórmulas não são exatas, nem mesmo quando se está usando o elevator pitch. Isso porque até mesmo a técnica tem suas variações e quem explica isso é o autor do livro “To sell is human”, Daniel Pink.

Ele divide os pitchs em seis tipos e cada um pode servir para objetivos diferentes. Abaixo você confere os que mais beneficiam a comunicação pessoal e como usar conforme sua estratégia de discurso.

Uma palavra

Um bom elevator pitch pode ser bem simples e ao mesmo tempo completamente explicativo, a ponto de uma única palavra resumir a mensagem.

Basta pensar na palavra “busca”. Ela sozinha já nos lembra do Google, que praticamente se apropriou do termo para representar exatamente a essência da empresa.

Pense quais palavras poderiam entregar prontamente quem você é, o seu objetivo ou o da sua empresa.

Em perguntas

Começar uma fala com pergunta consegue ser ainda mais instigante do que uma afirmação. Esse é um convite à reflexão e, dependendo de como ele for guiado, tem engajamento garantido.

Se o objetivo do pitch for persuadir, aqui funciona usar essa estratégia. Mas para isso é preciso ter prontamente uma resposta para a pergunta lançada, para o caso de não surtir efeito em um primeiro momento.

Essa ação pode ser utilizada para finalizar uma apresentação, lembrando sempre de não entregar um discurso inconclusivo, mas sim de reflexão.

Rimado

Esse tipo de pitch é muito utilizado pelos profissionais da publicidade, afinal, é uma das melhores formas de se permanecer na mente mesmo quando a sua mensagem já foi passada.

Basta se lembrar de músicas ou daquele jingle chiclete, do qual você se recorda sem saber como e que não sai da cabeça durante um bom tempo. A explicação para isso são as rimas e refrões de efeito hipnótico.

Usar esse artifício é uma maneira de agir no inconsciente e permanecer por mais tempo na cabeça das pessoas. Para a comunicação, isso significa sucesso.

No Twitter

É possível se basear na rede social para melhorar a comunicação usando o elevator pitch. Afinal, nela são compartilhadas coisas em até 280 caracteres. Para muitos, essa é uma tarefa impossível.

Um bom exercício para montar uma apresentação é tentar fazer isso dentro do limite imposto pelo Twitter. Daí vale pegar os exemplos anteriores ou tentar levantar coisas interessantes sobre você nesse espaço.

Criando algo relevante com esse mínimo de caracteres, já é sinal de que está dominando um pitch simples e objetivo.

Na Pixar

O modelo mais utilizado pela empresa de animação digital é o storytelling, que nada mais que é que a narração de uma história capaz de conectar e conquistar a audiência.

Nesse modelo é preciso pensar em elementos específicos – como personagem, ambiente, conflito e uma mensagem – com começo, meio e fim. E não se engane, não é apenas uma história, mas um discurso bem feito e cativante.

Você é capaz de construir um pitch para se comunicar com eficiência? Descubra qual é o seu e mãos à obra!

Autor (a)

Ana Rízia Caldeira
Boa ouvinte, aprecio demais os momentos em que posso ver o mundo e conhecer as coisas pelas palavras das outras pessoas. Não por menos, entrei para o jornalismo. E além de trazer conteúdos para o Next, utilizo minhas habilidades de apuração e escuta para flertar com a mini carreira de apresentadora nos stories do MBA USP/Esalq, no quadro Você no Camarim.

Compartilhar