quinta-feira, setembro 29, 2022

Como formar líderes nas empresas

Os líderes que não desenvolvem uma relação de confiança com os seus colaboradores e que negligenciam as relações entre pessoas perdem a chance de desenvolver talentos e alavancar os resultados da equipe. Porém, a missão de envolver e engajar o time não é uma tarefa fácil para os líderes como mostra a pesquisa “Perfil da Liderança no Brasil”, realizada pela Integração Escola de Negócios, em julho de 2016. Entre os 148 líderes brasileiros entrevistados, 33% afirmaram que o principal desafio no cargo é desenvolver a equipe.  “As empresas têm feito um grande sacrifício para que os líderes de áreas entendam que eles precisam ser gestores de pessoas”, afirma Adriana Caldana, professora do MBA USP/Esalq na disciplina de Gestão de Pessoas. Confira algumas iniciativas tomadas pelas empresas na formação de seus líderes.

  • É papel do RH desenvolver essas lideranças. Existe uma série de testes para avaliar o potencial dos profissionais e suas possíveis dificuldades, inclusive se eles têm perfil de liderança ou não. Para líderes natos ou em desenvolvimento, é preciso em primeiro lugar avaliar quais são as habilidades especiais que o profissional possui e quais ele precisa desenvolver. Esta avaliação deve ser feita em conjunto entre o profissional de RH, o futuro líder e o gerente responsável pela área – de forma que o futuro líder tenha claro qual será o caminho que irá trilhar e quais são os resultados esperados.
  • Construção de relações de confiança. “O engajamento acontece se existe uma relação de confiança entre líderes e liderados. E isso só é possível se as pessoas se conectarem com a empresa, se existir um propósito naquilo que elas fazem dentro da empresa”. Questionamentos como “faz sentido você trabalhar com esse projeto”, “o que você espera desse trabalho”, e sempre despertar o interesse da equipe em um projeto. Assim, os líderes conseguem trabalhar o engajamento no time.
  • Programa de aceleração de líderes. Nele, o RH investe em treinamentos e coach para um time de colaboradores que tem posições de liderança ou possuem potencial para se desenvolver. “O objetivo é amadurecer essas pessoas para que elas façam esse trabalho de gestão de equipes”. Esses treinamentos precisam ser feitos por profissionais habilitados para desenvolverem estas capacidades ou ter uma equipe externa que possa realizar este trabalho, de forma que os profissionais estejam sempre atualizados, motivados e principalmente sentindo-se participantes da vida da empresa e de seus projetos.
  • A figura do business partner. Esse profissional faz um atendimento mais próximo do dia a dia dos gestores, das pessoas que lideram equipes e das que produzem resultados para a empresa. “Ele é a pessoa que comunica tanto para o líder como para o RH o que é responsabilidade de cada um e o que deve ser dialogado por ambos”.

Gostou das dicas? Deixe sua opinião! 🙂

Compartilhar